domingo, 23 de novembro de 2008

LISTA DAS ESCOLAS PARA O ENEL

ENCONTRO NACIONAL DE ESCOLAS EM LUTA
6 DE DEZEMBRO - 10:00h-17:00h
Teatro José Lúcio da Silva
LEIRIA



Embora tenhamos a garantia de que muitas outras escolas estarão presentes, aqui fica a lista das que já realizaram a sua inscrição (gratuita) de acordo com o estipulado nesta entrada. Lembramos que só poderão participar as escolas cujos colegas representantes enviem as suas inscrições (contendo os seguintes elementos: nome, escola, contacto telefónico) para o e-mail eneluta@gmail.com.

Para este encontro já se associaram o Movimento dos Quadros de Escola Desterrados, o Movimento Escola Pública e a Comissão em Defesa da Escola Pública.


Esta lista irá sendo actualizada...

Agrupamento de Escolas Artur Gonçalves - Torres Novas - 2 representantes

Agrupamento de Escolas Conde de Ourém - Ourém - 2 representantes

Agrupamento de Escolas D. Carlos I - Sintra - 2 representantes

Agrupamento de Escolas D. João II - Caldas da Rainha - 2 representantes

Agrupamento de Escolas D. Manuel I - Tavira - 1 representante

Agrupamento de Escolas da Abelheira, E.B. 2, 3 de Viana do Castelo - 2 representantes

Agrupamento de Escolas da Golegã - 1 representante

Agrupamento de Escolas de Alvide - Cascais - 1 representante

Agrupamento de Escolas de Aveiro - 2 representantes

Agrupamento de Escolas de Avelar - 2 representante

Agrupamento de Escolas de Sever do Vouga - 1 representante

Agrupamento de Escolas do Entroncamento - 1 representante

Agrupamento de Escolas Grão Vasco de Viseu - 2 representantes

Agrupamento de Escolas Lapiás – Montelavar – 1 representante

Agrupamento de Escolas Maria Alberta Menéres - Sintra - 1 representante

Agrupamento de Escolas Padre Vitor Melícias - Torres Vedras - 1 representante

Agrupamento de Escolas Pedro de Santarém - Lisboa - 1 representante

Agrupamento de Escolas Professor Agostinho da Silva - Casal de Cambra - 2 representantes

Agrupamento Vertical de Escolas D. Miguel de Almeida - Abrantes - 2 representantes

Agrupamento Vertical de Escolas Vieira de Araújo - Vieira do Minho - 2 representantes

Centro de Novas Oportunidades de Corroios - Corroios - 1 representante

Colégio Manuel Bernardes - Lisboa - 2 representantes

Colégio Pina Manique - Casa Pia de Lisboa - 1 representante

Escola Básica 2,3 Abade Correia da Serra - Serpa - 2 representantes

Escola Básica e Secundária Dr. Pascoal José de Mello – Ansião - 1 representante

Escola E. B. 2, 3 de Bocage - Setúbal – 1 representante

Escola E. B. 2,3 de Penafiel nº2 - 1 representante

Escola E. B. 2,3 de Tadim - Braga - 1 representante

Escola E. B. 2,3 Roque Gameiro - Amadora - 2 representantes

Escola E.B. 2,3 de Real - Braga - 2 representantes

Escola E.B. Ramalho Ortigão - Porto - 1 representante

Escola E.B.2,3 João de Meira - Guimarães - 1 representante

Escola Secundária 2,3 de Alvide - Cascais - Cascais - 2 representantes

Escola Secundária Amélia Rey Colaço - Linda -a-Velha - 1 representante

Escola Secundária c/3.º Ciclo de Albergaria-a-Velha - 1 representante

Escola Secundária c/3º Ciclo Diogo de Gouveia - Beja - 2 representantes

Escola Secundária Camilo Castelo Branco - Vila Real - 2 representantes

Escola Secundária D. João II – Setúbal – 2 representantes

Escola Secundária D. Luísa de Gusmão - Lisboa - 1 representante

Escola Secundária da Moita - 1 representante

Escola Secundária da Póvoa de Lanhoso - 2 representantes

Escola Secundária de Alves Redol - Vila Franca de Xira - 1 representante

Escola Secundária de Barcelos - 2 representantes

Escola Secundária de Caneças - 2 representantes

Escola Secundária de Inês de Castro - Vila Nova de Gaia - 2 representantes

Escola Secundária de Lousada - 2 representantes

Escola Secundária de Montemor-o-Novo - 1 representante

Escola Secundária de Odivelas - 2 representante

Escola Secundária de Ponte de Lima - 2 representantes

Escola Secundária de Santo André - Barreiro - 2 representantes

Escola Secundária de Serpa - 1 representante

Escola Secundária do Monte de Caparica - 2 representantes

Escola Secundária Dr. António Carvalho Figueiredo - Loures - 1 representante

Escola Secundária Emídio Navarro - Almada - 1 representante

Escola Secundária João de Barros - Corroios - Seixal - 2 representantes

Escola Secundária Pedro Alexandrino - Póvoa de Sto Adrião - 1 representante

Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro - Caldas da Rainha - 2 representantes

Escola Secundária Santa Maria – Sintra – 1 representante

Escola Secundária, com 3º Ciclo do Ensino Básico, de Montejunto - Cadaval - 2 representantes

Escola Secundária/3 de Alfena - Alfena - 2 representantes

Escola Secundária/3 de Santa Maria do Olival - Tomar - 1 representante

Jardim de Infância "O Palhaço" - Linda-a-Velha - 1 representante




MOBILIZAR! UNIR! RESISTIR!

8 comentários:

Tojinha disse...

E fossem fazer os trabalhos da avaliação em vez de andarem a passear?!

Anónimo disse...

Ó tojinha tu não és professor e por isso vai tratar do teu emprego se é que o tens

Albuquerque de Lima disse...

Pela reacção do anónimo à pergunta lançada pelo comentador anterior, percebe-se mesmo porque é que os professores foram a reboque dos sindicalistas (que só querem tomar conta da CGTP e arrear Carvalho da Silva!). Em causa está apenas o emprego!
Gostaria que os professores começassem a encarar a sua profissão como um trabalho com deveres e obrigações, uma tarefa de prestigiante utilidade social e de elevada relevância cívica!
Mais do que qualquer outra profissão, a tarefa docente é um serviço público, seja nas instituições estatais, seja na rede privada e cooperativa, com efeitos multiplicadores na produtividade nacional. Contudo, não é coagindo colegas a incumprirem com as regras de avaliação ou incentivando alunos a serem irresponsáveis que atingem os seus objectivos lectivos e merecem o respeito das populações!
Meus caros, sejam PROFESSORES!

AlexM disse...

Os Professores não são nem mais nem menos do que os restantes cidadãos. Se alguém não cumprir com a lei, terá que ser responsabilizado por isso... De acordo com a lei. Nada os impede, no entanto, de lutar contra o que consideram injusto, tal como qualquer outro cidadão... Era o que mais faltava tirarem-lhes esse direito!

Agora desculpe mas a questão colocada pelo utilizador Tojinha é uma questão sem nenhum contributo positivo pelo que o Anónimo respondeu-lhe da mesma forma.

Afinal de contas que sabe esse utilizador? É por achar que tem mais direitos do que os outros que acha que tem a razão? É como este desgoverno... Fala qualquer coisa e o povo diz ámen, sem sequer perceber o que vem aí... Fazem bem... É que das duas uma... Ou todos os Portugueses são gestores (se calhar do BPN) e portanto recebem tudo do estado, ou então estão bem enganados...

Sibila disse...

Tojinha, e se fosse passear, em vez de falar do que NÃO sabe? Lamento que confunda LUTAR com PASSEAR! Quer-me parecer que andou a sua vidinha toda no passeio...

Albuquerque De Lima, isto de se ter nomes sonantes (:) ...por sí só, NÃO chega! É preciso fazer-lhes jus. Ainda não reparou que o seu tipo de resposta foi igualzíssimo ao que criticou?:) Então, a dita "Tojinha" pode ofender e ao "Anónimo" não lhe concede o mesmo direito? E v. pode também fazê-lo, da mesma forma gratuita que a supracitada "Tojinha"? Bela democracia!!!
Quem lhe disse que os professores foram a reboque dos sindicalistas? Como fala com tanta certeza do que não sabe? Com que direito?
"Gostaria que os professores começassem a encarar a sua profissão como um trabalho com deveres e obrigações, uma tarefa de prestigiante utilidade social e de elevada relevância cívica!("Albuquerque de Lima" dixit")

Gostaria?!!! Também os PROFESSORES GOSTARIAM de MUITA coisa e...NÃO TÊM! A começar por NÃO terem a compreensão da justiça da sua luta por quem deveria ser mais iluminado! Por ouvirem mentira atrás de mentira, só porque tiveram a "ousadia" de, num país supostamente democrático, não concordar com um modelo de avaliação causador de inelutáveis injustiças, inexequível, vestido APENAS de carácter economicista? Quem coagiu quem? Onde VIU professores a coagir os seus pares a incumprirem com as regras de avaliação? Onde VIU algum professor
a incentivar alunos a serem irresponsáveis?
O que está subjacente ao que afirma é que há um sem-número de professores (dado que estiveram 120.000 em Lisboa) que são totalmente acéfalos e se deixam levar a reboque para uma manifestação onde não queriam ir!:) Viu na dita manifestação grupos de docentes atados com cordas e arrastados violentamente por outros, como quem leva porcos ao matadouro? Se assim é, peço-lhe encarecidamente que me mostre as provas disso e...então, dar-lhe-ei razão! Acha que algum professor deste país incentivaria os alunos a serem irresponsáveis? Passa-lhe pela cabecinha que, por exemplo, algum docente convenceu os seus alunos a atirar ovos à Srª Ministra? Bem mais fácil seria a mui nobre profissão da docência se os professores tivessem tal ascendente no comportamente dos alunos: não haveria alunos a agredir professores, não existiria violência nas escolas, não surgiria a indisciplina, os alunos não faltariam às aulas, etc,etc,etc...
Ainda não entendeu também que o que querem, PRECISAMENTE, é SER PROFESSORES?

Assim os deixem!

Mas se não entendeu isto...não entendeu NADA!

É por isso mesmo que o país está como está...e que o ensino e a educação NÃO avançam!

Meu(s) caro(s), SEJAM GENTE E PORTEM-SE ENQUANTO TAL!SEJAM DEMOCRATAS E PORTEM-SE ENQUANTO TAL! SEJAM CIDADÃOS E PORTEM-SE ENQUANTO TAL!
ENFIM...SEJAM!

(E NÃO SOU PROFESSORA...!!!)

Adolfo Torres disse...

Sibila, são pessoas como a senhora que me fazem acreditar nas razões e validade da luta dos professores. Neste momento, acredite, sinto orgulho em ser professor pela forma como os defendeu. Já o seu antecessor comentador faz-me pensar que ou nunca foi à escola o que não podia ser, uma vez que sabe escrever, ou então, se foi, andou mais preocupado em vez de perceber que finalidade tem uma escola! Só posso ser levado a pensar isso, uma vez que o juízo que faz de quem lhe ensinou a ler, escrever e fazer contas é tão mau como o de filho que cospe na sopa.
E que mal é que tem em se ser sindicalizado e de o mesmo executar (e bem) o seu papel? Se o Sr. Albuquerque de Lima conseguisse atingir o alcance da barbaridade que debitou na ponta dos dedos..entenderia que sem sindicatos e outras organizações similares ainda hoje trabalhava ou pelo menos éramos todos obrigados a trabalhar 14 e 15 horas por dia, todos teríamos direito a UMA refeição quente e provavelmente ricos eram os que frequentavam a escola, os tais, aos quais, um dia se lamberiam as botas. ENSINO GRATUITO PARA TODOS JÁ, e para o senhor Albuquerque também. Afinal é um direito consagrado na Declaração Universal dos Direitos do Homem e só através da educação a emancipação dos povos será efectiva.
Quanto aos Professores finalizo, a Ministra tenta o medo. O medo paralisa mas a razão é o que nos move!

Adolfo Torres disse...

Sibila, são pessoas como a senhora que me fazem acreditar nas razões e validade da luta dos professores. Neste momento, acredite, sinto orgulho em ser professor pela forma como os defendeu. Já o seu antecessor comentador faz-me pensar que ou nunca foi à escola o que não podia ser, uma vez que sabe escrever, ou então, se foi, andou mais preocupado em vez de perceber que finalidade tem uma escola! Só posso ser levado a pensar isso, uma vez que o juízo que faz de quem lhe ensinou a ler, escrever e fazer contas é tão mau como o de filho que cospe na sopa.
E que mal é que tem em se ser sindicalizado e de o mesmo executar (e bem) o seu papel? Se o Sr. Albuquerque de Lima conseguisse atingir o alcance da barbaridade que debitou na ponta dos dedos..entenderia que sem sindicatos e outras organizações similares ainda hoje trabalhava ou pelo menos éramos todos obrigados a trabalhar 14 e 15 horas por dia, todos teríamos direito a UMA refeição quente e provavelmente ricos eram os que frequentavam a escola, os tais, aos quais, um dia se lamberiam as botas. ENSINO GRATUITO PARA TODOS JÁ, e para o senhor Albuquerque também. Afinal é um direito consagrado na Declaração Universal dos Direitos do Homem e só através da educação a emancipação dos povos será efectiva.
Quanto aos Professores finalizo, a Ministra tenta o medo. O medo paralisa mas a razão é o que nos move!

Anónimo disse...

Quem representa o Movimento Quadros de Escola Desterrados? Qual é o professor desterrado que o representa? Afirmo aqui que esse movimento foi assaltado por colegas QZP que se fazem passar por professores desterrados e em nada os defendem, a não ser os seus próprios interesses pessoais (dos QZP). Se for preciso refiro os nome completo do sr, eng. Carvalho.

Desde 01-01-2009


Este blog vale $140.000.00
Quanto vale o seu blog?

eXTReMe Tracker

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Twingly BlogRank
PageRank
Directory of Education Blogs

RSSMicro FeedRank Results
Add to Technorati Favorites
Locations of visitors to this page