sexta-feira, 29 de agosto de 2008

MENSAGEM URGENTE AOS PROFESSORES

Caros professores,

No ano lectivo de 2008/09, a avaliação de desempenho será para cumprir integralmente, conforme o monstruoso ECD do ME e a respectiva regulamentação, salvaguardando, apenas, o facto de ser experimental. Quem não foi avaliado no ano lectivo de 2007/08, será avaliado agora em relação aos dois anos lectivos.

É clarividente que estas leis têm como objectivo favorecer as falsas estatísticas e destruir os professores, para obter votos da população a qualquer preço e para poupar dinheiro. São medidas do mais descarado populismo!

O maior azar seria este ano lectivo decorrer com tranquilidade, o que iria consolidar estas leis! Quanto mais turbulência houver, melhor é para os professores! Não devem procurar soluções aparentes e duvidosas, mas denunciar o que está mal. Leis inexequíveis não se podem cumprir; leis erradas não se devem cumprir!

Não restam dúvidas de que o Governo não vai olhar a meios para destruir ainda mais os professores, perante a opinião pública. Com estas medidas, perdeu os professores, mas já ganhou a população, visto que a maior parte do povo sente grande felicidade com o mal dos outros e quer ter diplomas sem esforço!! Por isso, os professores têm de ser firmes heroicamente até ao fim e defenderem-se por todos os meios dignos. É com evidências que se combatem as mentiras.

É necessário denunciar TODAS as situações e reacções inconvenientes causadas por estas novas leis, para se confirmar quanto elas são más e quanto precisam de ser revogadas. Devem ser comunicadas por escrito (pode ser por «e-mail»), para os sindicatos, para os partidos da Oposição, para o Presidente da República e, se possível, para os meios de comunicação social [pode também enviá-las para o Queixas de Professores ou para este Blogue do MUP]. Convém juntar todo o tipo de elementos úteis, como fotocópias. No caso de se tratar de violência verbal ou física, deve-se, ainda, apresentar queixa à Procuradoria-Geral da República e à Associação Nacional de Professores. Não se pode deixar passar nada em falso!

É preciso recorrer a todos os meios lícitos, para levar estas leis ao total descrédito, desmentir as estatísticas do Governo e fazer tudo para que se perceba quanto os alunos perderão com estas leis (embora muitos deles fiquem contentes no imediato), já que os ditadores querem cidadãos ignorantes, para serem mais fáceis de domar!

A luta vai ser dura e vai haver muitas intimidações, mas temos de resistir até ao fim. Já estando o ensino a apodrecer no fundo do poço, a única medida alternativa é voltar para trás, para cima!

Os melhores votos de boas lutas! A sorte ajuda os audazes!

É favor fazer chegar esta mensagem ao maior número possível de professores. Cuidado com os bufos!


segunda-feira, 11 de agosto de 2008

A ISCA OU CENOURA DE CONSOLAÇÃO

Público, 11 de Agosto de 2008




quinta-feira, 7 de agosto de 2008

CNIPE: FALTA DE FUNCIONÁRIOS LEVA À VIOLÊNCIA

Quase 60 queixas nos primeiros seis meses do ano em Lisboa
Confederação de pais atribui maior parte da violência escolar à falta de funcionários

06.08.2008 - 18h49 Lusa

Dois em cada três casos de violência e indisciplina registados nas escolas devem-se à falta de funcionários auxiliares nos estabelecimentos de ensino, defendeu hoje a Confederação Nacional Independente de Pais e Encarregados de Educação (CNIPE), que exige, por isso, "medidas urgentes".

"A CNIPE atribui 65 por cento dos casos de violência e indisciplina ocorridos com alunos à falta cada vez maior de pessoal auxiliar nas escolas", refere a confederação, num comunicado hoje divulgado.

Segundo dados da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), só nos primeiros seis meses deste ano foram apresentadas 57 queixas por violência nos estabelecimentos de ensino do distrito judicial de Lisboa, a maioria dos quais ocorridos no círculo de Almada.

Considerando a situação "preocupante e alarmante", a confederação exige "a tomada de medidas urgentes", nomeadamente a contratação de mais funcionários e a promoção do envolvimento dos pais na vida escolar dos filhos, através do Código do Trabalho. "O conceito de família vai-se perdendo na conjuntura sócio-económica nacional e a instabilidade na Educação agrava esta situação", lamenta a CNIPE.

De acordo com os dados da PGDL, das 57 queixas apresentadas 21 dizem respeito a situações ocorridas no círculo de Almada, nove em Lisboa, sete no Barreiro e as restantes divididas pelos círculos judiciais do Funchal, Caldas da Rainha, Angra do Heroísmo, Loures, Oeiras, Sintra, Torres Vedras e Vila Franca de Xira. Dos 14 círculos que compõem o distrito judicial de Lisboa só Cascais e Ponta Delgada não registaram qualquer queixa de violência escolar.


COMENTÁRIO:
O Albino ainda é capaz de vir dizer que "não, senhor", que a culpa é dos professores e de alguns pais! E se o Ministério atribuir à sua organização mais um milhões, até é capaz de sensibilizar os encarregados de educação. Tendo em conta as propagandas, apresenta-se ainda como possibilidade o Ministério decidir atribuir um prémio de 500 Euros aos alunos que não forem violentos!

SÓ EM PORTUGAL!

Recado ao Ministério da Educação: Continuem a dar computadores portáteis aos alunos e não apostem nos esquadros, que os professores ajeitam-se muito bem com as cadeiras!



quarta-feira, 6 de agosto de 2008

500 EUROS DE SANGUE, SUOR E LÁGRIMAS

Cerimónia decorre em Setembro
Ministério atribui prémio de 500 euros aos melhores alunos do ensino secundário

06.08.2008 - 16h47 PÚBLICO

Ser bom aluno vai passar a dar dinheiro. O Ministério da Educação decidiu distinguir em cada escola o melhor estudante do ensino secundário, tanto nos cursos científico-humanísticos como nos cursos profissionais ou tecnológicos. Os 500 euros serão atribuídos aos alunos que tenham concluído o ensino secundário no ano lectivo 2007/2008 ou que venham a concluir nos próximos anos.

De acordo com o comunicado publicado no site da tutela o objectivo deste prémio é “reconhecer e valorizar o mérito, a dedicação e o esforço no trabalho e desempenho escolares. O ministério explica ainda que os 500 euros serão atribuídos “em cada escola do ensino público ou privado, bem como em escolas profissionais, ao melhor aluno dos cursos científico-humanísticos e ao melhor aluno dos cursos profissionais ou tecnológicos”.

Na cerimónia de entrega do prémio – que deverá ocorrer a 12 de Setembro, dia em que será assinalado pela primeira vez o Dia do Diploma – os alunos receberão também um diploma assinado pelo respectivo presidente do conselho executivo ou director e, nos casos do ensino particular e cooperativo, pelo director pedagógico.

O nome dos vencedores será divulgado nas escolas, no site da direcção regional de educação respectiva e no Portal da Educação. “O apoio financeiro para a atribuição dos prémios e para a organização da cerimónia pública de entrega dos diplomas deve ser proporcionado às escolas pelas direcções regionais de educação e pelo Gabinete de Gestão Financeira”, lê-se também no comunicado do ministério.

[...]

A decisão, que já tinha sido avançada pelo ministério e noticiada pelo PÚBLICO, foi agora publicada em Diário da República.


In Público (destaque e sublinhado da nossa responsabilidade).

Ver entrada relacionada.

O despacho oficial está aqui.

PERGUNTAS:

. Nalguns casos não poderá ser exploração de mão-de-obra infantil?

. Os 500 Euros terão de ser declarados ao Fisco?

VIVA LA PROPAGANDA!




Read this document on Scribd: Comunicado um livro novo

ACÇÃO DE FORMÇÃO UNIVERSAL IMPRESCINDÍVEL

Apesar do humor, já nem vontade tenho de sorrir. Ainda assim...

Recebi, por e-mail, a informação de uma acção de formação que me parece imprescindível. Na verdade, esta sim, prepara-nos para o futuro próximo e é COMPLETAMENTE TRANSVERSAL - 'Toca a todos'.


ACÇÃO DE FORMAÇÃO


FORMADORES

· MILÚ RODRIGUICES, doutorada em Ciências do Insucesso, pela Universidade Clandestina do Monte da Virgem.

· VALTER GEMES, doutorado em Banalidades e Idiotices, pela Universidade do Queijo da Serra.

· JORGE CALHAU, doutorado em Incompetências, pela Universidade Piscatória de Braga.



OBJECTIVOS DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO


1. Permitir que os professores desenvolvam as suas capacidades de técnicos de animação escolar;

2. Incentivar os professores a resistirem até próximo de metade da idade da reforma;

3. Dinamizar o espírito burocrático na carreira docente;

4. Desenvolver as capacidades físicas, gestuais, linguísticas e criativas dos docentes.



MÓDULO I - PRÉ-FORMAÇÃO

1. Entender que ensinar é uma violação dos direitos de quem não quer aprender (350 horas);

2. 'Quanto mais entreter mais futuro vai ter (250 horas).



MÓDULO II - RELAÇÃO COM A UNIVERSIDADE

1. Superar o Síndrome da Paciência (150 horas);

2. Como se desviar de um OVI (objecto voador identificado) - Visualização de casos práticos no Youtube (200 horas);

3. Como sobreviver a um ano escolar sem dar uma falta (500 horas);

4. Adquirir capacidade de ignorar quando o aluno lhe rebenta os dentes (200 horas);

5. Como esvaziar uma caixa de antidepressivos e ansiolíticos em dois intervalos (150 horas);

6. Como tentar confiscar um telemóvel sem se magoar - Visualização de casos práticos em vídeo (800 horas);

7. Como utilizar as novas tecnologias num contexto de jogos e mensagens (125 horas).



MÓDULO III - ACTIVIDADE PRÁTICA

1. Arrotar, dizer palavrões e cuspir, em intervalos consecutivos de 2 segundos (200 horas);

2. Aguentar duas chapadas, três pontapés e uma cabeçada, sempre com sorriso rasgado (350 horas);

3. Correr 100 metros, com o livro de ponto debaixo do braço, no máximo de 25 segundos (100 horas);

4. Abanar 500 vezes a cabeça, afirmativamente, durante 5 minutos. (185 horas);

5. Utilizar 5 resmas de papel, para grelhas de auto-avaliação de 20 alunos, no período de 5 dias ( 240 horas).



MÓDULO IV - RELAÇÃO COM O (A) AVALIADOR(A)

1. Nível 1 (principiante): Pagar o almoço do(a) avaliador(a) na cantina e oferecer-lhe um bilhete para o espectáculo do Tony Carreira (150 horas).

2. Nível 2 (avançado): Reunir durante 3 horas, não tratar de nada e fazer uma acta de 17 folhas (225 horas).



PATROCINADORES:

Ø Academia de Defesa Pessoal 'PIRA-TE E FOGE, L.DA'

Ø Edições Rebeldia

Ø Associação de Pais 'COSPE FOGO'



INSCREVE-TE JÁ

· Se enviares a tua inscrição no espaço de 3 dias terás direito a faltar a 1/2 aula de substituição.

· Se juntares à tua inscrição a de um colega distraído, receberás uma dentadura postiça e umas canadianas em 2.ª mão.


Sindicato dos Técnicos de Animação Escolar

TRILOGIA: FECHO DE ESCOLAS, AUTARQUIAS E MAGALHÃES

Oferecem-se computadores, fecham-se escolas (ver toda a notícia "O_que aconteceu_à_escola_da aldeia?", do Diário de Notícias):


Património. Ao longo das última décadas, mas sobretudo nos últimos três anos, milhares de pequenas escolas primárias foram encerradas em todo o País, em nome da oferta de melhores condições aos alunos. O DN foi saber o que aconteceu a estes espaços, e descobriu novos locais de ensino, hotéis e até restaurantes.

Repórteres do DN nas escolas que deixaram de o ser

O fecho de pequenas escolas primárias é um processo que se arrasta há vários anos mas que, nos últimos três, sob a batuta da actual ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, ganhou novo ritmo. Só entre 2005/06 e 2006/07 (ainda não há números deste ano) foram encerradas 2 400 "escolas do insucesso" - como lhes chamou a ministra da Educação.

15 MIL DESPEDIMENTOS NAS AEC

Docentes queixam-se de 15 mil despedimentos
Actividades extracurriculares motivam queixa à Inspecção do Trabalho

2008-08-04
PEDRO ARAÚJO

Há 15 mil funcionários docentes ligados às Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC) que são contratados só por 10 meses. A Fenprof denunciou o quadro de precariedade à Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT).

Na queixa enviada no dia 21 de Maio à ACT, a Fenprof alega que todos os anos são despedidos quase 15 mil docentes no final de Junho para voltarem a ser contratados em Setembro. Para além de terem contratos precários ou a recibo verde, os profissionais em causa estão sujeitos a disparidades no cálculo das remunerações e, na sua maioria, não têm horários de trabalho completos. A falta de condições de trabalho e de assistência médica também são referidas na carta.

O Ministério da Educação prefere não comentar, remetendo qualquer tipo de resposta para as câmaras ou entidades contratantes das AEC, que tanto podem ser empresas privadas como associações de pais ou instituições de solidariedade social.

No final deste mês, terá lugar a contratação por tempo indeterminado de sete mil assistentes operacionais e mais 1600 lugares para os ex-auxiliares de acção educativa que terminam contrato a 31 de Agosto. A política de contratações por tempo indeterminado resulta do acordo de transferência para as autarquias do pessoal não docente. A passagem será progressiva e negociada caso a caso. Em causa está um universo de 36 mil funcionários não docentes (até ao 9.º ano de escolaridade).
[...]
O ME adoptou um modelo de financiamento para as actividades de enriquecimento curricular que tem como base um valor anual por aluno. Esta comparticipação poderá chegar até aos 262,50 euros anuais por aluno, mas só quando os planos de actividades incluírem o Inglês, a Música e a actividade física e desportiva. De acordo com ANMP, o valor em causa explica a disparidade de remunerações existente entre os docentes, facto também denunciado pela Fenprof.

Toda a notícia no Jornal de Notícias.

terça-feira, 5 de agosto de 2008

MÉRITO NO MINISTÉRIO: TRABALHO DE PROPAGANDA

Ora aqui está o despacho oficial (Despacho nº 20513, de 5 de Agosto ) e o respectivo texto que meritoriamente, em tempo de férias, se expõe na Página do Ministério da Educação.


Prémio de Mérito Ministério da Educação distingue melhores alunos do ensino secundário

5 de Ago de 2008

O Prémio de Mérito Ministério da Educação é instituído com o objectivo de distinguir, em cada escola, o melhor aluno do ensino secundário dos cursos científico-humanísticos e dos cursos profissionais ou tecnológicos.

Com o objectivo de reconhecer e de valorizar o mérito, a dedicação e o esforço no trabalho e desempenho escolares, o Ministério da Educação atribui um prémio de mérito aos melhores alunos de cada escola que tenham concluído o ensino secundário no ano lectivo de 2007/2008 ou o venham a concluir nos anos lectivos seguintes.

Este prémio, com o valor pecuniário de 500 euros, é atribuído, em cada escola do ensino público ou privado, bem como em escolas profissionais, ao melhor aluno dos cursos científico-humanísticos e ao melhor aluno dos cursos profissionais ou tecnológicos.

Nos cursos científico-humanísticos, o prémio de mérito é atribuído ao aluno que tenha obtido, relativamente a cada um dos cursos, a melhor classificação, arredondada até às décimas. Em caso de empate, é distinguido o aluno que tenha obtido melhor classificação na disciplina trienal da formação específica, funcionando como segundo critério de desempate a classificação na disciplina de Português.

Nos cursos profissionais e tecnológicos, o prémio de mérito é atribuído ao aluno que tenha obtido a melhor classificação final. Para estes alunos, o primeiro critério de desempate é a classificação obtida na prova de aptidão profissional ou tecnológica, funcionando como segundo critério de desempate a classificação na disciplina de Português.

Conjuntamente com a atribuição do prémio pecuniário, será igualmente entregue aos alunos premiados um diploma alusivo à distinção concedida, assinado pelo respectivo presidente do conselho executivo/director ou, tratando-se de estabelecimentos do ensino particular e cooperativo, pelo director pedagógico.

A data de atribuição do prémio de mérito deve coincidir com a do Dia do Diploma, que será assinalado, pela primeira vez, no dia 12 de Setembro de 2008.

Neste dia, as escolas e os agrupamentos que leccionem o ensino secundário deverão promover, envolvendo a respectiva comunidade educativa, uma acção formal de entrega de certificados e de diplomas aos alunos que tenham terminado o ensino secundário no ano lectivo de 2007/2008.

A atribuição dos prémios de mérito é divulgada nas escolas, na página electrónica da direcção regional de educação respectiva e no Portal da Educação.

O apoio financeiro para a atribuição dos prémios e para a organização da cerimónia pública de entrega dos diplomas deve ser proporcionado às escolas pelas direcções regionais de educação e pelo Gabinete de Gestão Financeira.

Para mais informações, consultar o despacho despacho publicado no Diário da República.

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

ATÉ EM FÉRIAS SE PRODUZ PORCARIA

Durante anos se criticou a acção pedagógica de premiar materialmente os educandos se transitavam de ano na escola e agora vem o ME fazer o mesmo?!

Segue extracto da notícia do Público:

As escolas devem pagar aos alunos que tiram boas notas?

Natália Faria
[...]
Acenar com dinheiro pode ajudar a tirar boas notas? Talvez, respondem os especialistas, mas isso é assumir o total falhanço da Escola

O máximo a que se chegou foi à criação dos prémios de mérito, mediante os quais o Ministério da Educação prevê a atribuição de um prémio de 500 euros aos melhores alunos do ensino secundário, já no próximo dia 12 de Setembro. Esta tendência, porém, está a preocupar os especialistas ouvidos pelo PÚBLICO, que se mostram receosos quanto aos efeitos que esta importação do modelo empresarial para as escolas poderá ter no desenvolvimento dos alunos."Tudo isto é uma deturpação dos valores que a escola deve passar e que devem ir no sentido de criar cidadãos conscientes e intervenientes na sociedade porque querem ser felizes. E isto não se faz pondo as crianças a cumprir tarefas a troco de dinheiro", considera a psicóloga Rita Xarepe, para quem "é errado pensar-se que os miúdos não são melhores alunos porque não querem e que passarão a sê-lo a troco de dinheiro". A partir da experiência que decorre em Nova Iorque e que abrange crianças dos oito aos 11 anos de idade, muitas das quais provenientes de meios marcados por fenómenos como o abandono escolar e a exclusão social, Rita Xarepe diz temer também os efeitos que tal prática terá na relação das crianças com a família. "Imagine a pressão de uma família sobre uma criança que deve ir à escola e ganhar dinheiro: já não lhe basta sentir que não é boa aluna e ainda tem que sentir que não está a levar dinheiro para casa e que a responsabilidade é dela."
[...]
Na mesma lógica de raciocínio, Rui Trindade, professor da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, diz que "não é através de prémios financeiros que se resolve o problema da falta de sentido da escola". "Não me admiraria se os meninos começassem a viver na competição e se metessem a fazer batota ou a tomar drunfos para aguentar"
Noutra perspectiva, este "abrir da caixa de Pandora", como qualifica Rui Trindade, poderá deixar para trás os que têm mais dificuldade em obter boas notas. "Se os bons alunos são bons alunos, por que é que precisam de receber dinheiro? Não conseguimos que eles tirem prazer do facto de serem bons alunos sem ser pagando--lhes? Por outro lado, já tive crianças que nunca tinham tido uma positiva e que, por via do esforço e investimento, tiveram um dia um dez. Eu quero saber se essa gente não tem que ser valorizada pelo esforço que fez."
"Na Finlândia, não há exames e os alunos progridem automaticamente, porque lá, em vez de se gastar brutalidades com alunos a repetir anos inteiros, o dinheiro é aplicado em professores auxiliares e assistentes que se vão encarregando dentro das salas de aula de não deixar atrasar os alunos."
Olhando para a realidade portuguesa, o pedagogo lamenta que se tenha enveredado pelo caminho da competição dentro das escolas, antes de apontar o que considera ter sido um erro crasso da actual ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, "que resolveu tornar públicos os resultados das provas aferidas, independentemente de dizer que não reprova as crianças". "Os professores começaram a reter os alunos no segundo e terceiro anos para não chegarem ao quarto e sentirem vergonha por ver maus resultados dos seus alunos expostos perante todos."

UM PAÍS QUE ESPANTA OS SEUS RECURSOS

Quase metade licenciou-se em Espanha
Há um boom de portugueses a tirar Medicina no estrangeiro

04.08.2008 - 10h26 Catarina Gomes

Cerca de seis por cento dos médicos portugueses que no ano passado se inscreveram na Ordem dos Médicos (OM) tiraram o curso no estrangeiro. Quase metade licenciaram-se em Espanha, mas o número (59 alunos) ainda é pequeno face ao boom de saídas dos últimos anos, dizem responsáveis. O Ministério da Saúde está a fazer o levantamento destes estudantes para assegurar que regressam para exercer no país.

Os registos oficiais mostram que nunca houve tantas vagas para cursos de Medicina em Portugal como este ano, 1614 no total. Mas a esta fornada de novos alunos junta-se uma incógnita: quantos são os portugueses que não conseguiram entrar em Portugal e foram tirar o curso em países como Espanha ou a República Checa?

Ainda ninguém sabe responder ao certo a esta pergunta. Os números dos médicos que se registaram na ordem ainda não dão conta do fenómeno, refere o bastonário, Pedro Nunes. A formação demora pelo menos seis anos e a saída para o estrangeiro começou em força há cerca de quatro anos. Por ano, estima que se possam juntar à lista dos licenciados em Portugal uns 100 a 200 médicos portugueses vindos de fora.

Médicos a menos no SNS

Números do final do ano passado revelam que quase seis por cento (59) dos 1013 portugueses que se inscreveram na ordem se licenciaram no estrangeiro: 29 em Espanha, 15 no Brasil e os restantes em vários países como Inglaterra (quatro) ou a Venezuela (outros quatro). Desde 2003 que a percentagem se tem mantido nos seis por cento, revelam dados da ordem. A República Checa, onde existem actualmente 460 portugueses a estudar Medicina, ainda nem aparece na contabilidade do ano passado.
[...]
Será que voltam?
[...]
Mesmo dizendo "voltem, são bem-vindos", há outro problema que se pode vir a colocar: somando o aumento do número de vagas nas faculdades com os que voltam do estrangeiro pode haver "falta de capacidade para dar formação especializada a esta gente toda". Foi, aliás, a falta de hospitais onde tirar a especialidade "que trouxe muitos médicos espanhóis até cá", explica Rui Guimarães. "Seguramente que se [os licenciados portugueses] não vierem cá especializar-se, já cá não ficam. Têm que atraí-los na fase da especialização."


Toda a notícia no Público.

COMENTÁRIO:

Os médicos espanhóis já regressaram. Fizeram-se protocolos para a vinda de médicos sul-americanos...

Os cifrões, a teimosia, a ignorância, o corporativismo, ou tudo junto, permitem que continuemos a ser pequeninos... durante muitos anos!

E, assim, vamos exportando a nossa "massa cinzenta", os nossos euros, enfim, o nosso desenvolvimento.

domingo, 3 de agosto de 2008

CAIXA DE PANDORA

Bons alunos levam quase meio milhão

O aluno que obtiver a melhor média de conclusão do Secundário, em cada escola, vai receber um prémio de mérito de 500 euros.

Os prémios respeitantes ao último ano lectivo serão entregues já em Setembro. Segundo o Ministério da Educação, o prémio será entregue aos alunos das escolas públicas e privadas, abrangendo também os melhores estudantes dos cursos profissionais e tecnológicos.

No total, serão disponibilizados cerca de 460 mil euros para premiar mais de 900 alunos. Para além do prémio monetário, será entregue um diploma. Cerca de 90 mil alunos concluíram o Secundário no último ano lectivo, entre o ensino público e o ensino particular.
[...]
O apoio financeiro para a atribuição dos prémios fica sob responsabilidade das direcções regionais de educação. O prémio para os melhores alunos surge um ano após a implementação do Prémio Nacional de Professores, cujo valor é de 25 mil euros.

"Temos de começar a mostrar aos miúdos que vale a pena trabalhar para o mérito", salienta Albino Almeida, presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais. O responsável sugere até que os melhores alunos do 9º ano, por exemplo, sejam dispensados de ir a exame.

DOCENTES LEVAM 25 MIL EUROS

Até 15 de Setembro decorre o envio de candidaturas ao Prémio Nacional de Professores. Pelo segundo ano, a tutela vai dar um prémio no valor de 25 mil euros àquele que for considerado o melhor professor do sistema de ensino. Na primeira edição, foi Arsélio Martins, docente de Matemática de Aveiro, quem levou o cheque para casa.
[...]

MOTIVAR

UM LIVRO GRÁTIS

Todos os alunos que entram no próximo ano para o 1.º ano vão receber um livro gratuito do Ministério da Educação, para incentivar o gosto pela leitura.

PRÉMIOS EM SETEMBRO

Os Prémios de Mérito para os melhores alunos serão entregues no Dia do Diploma, que se assinala em 12 de Setembro.
In CM.

sábado, 2 de agosto de 2008

AGRESSÕES NAS ESCOLAS: É OBRA!

Registadas duas agressões por semana em escolas do distrito judicial de Lisboa

Nos primeiros seis meses do ano, o Ministério Público teve registo de 57 casos de violência escolar no distrito judicial de Lisboa, o que se traduz numa média de dois casos por semana. Os números são revelados na edição de sábado do Correio da Manhã.
[...]
Professores e funcionários são as principais vítimas. E a maioria das agressões é praticada por encarregados de educação.

Os dados formam o primeiro balanço sobre violência escolar apresentado pelo Ministério Público no termo do ano lectivo. A divulgação dos números ocorre depois da entrada em vigor da Lei de Política Criminal, que dá prioridade à investigação deste tipo de crimes.
[...]
Toda a notícia em RTP.

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

ITÁLIA VERSUS PORTUGAL

Itália: Nota de comportamento de aluno poderá influenciar média escolar

Roma, 02 Ago (Lusa) - O governo italiano aprovou hoje o decreto-lei sobre a reforma educativa, que prevê a atribuição de uma nota ao comportamento de um aluno, influenciando a média de conclusão do ano escolar. [...]

Toda a notícia em
RTP.

Por cá, os professores são incompetentes porque dão notas baixas aos alunos fracos... E se têm o azar de ser vítimas de violência dos alunos, ainda são acusados ou culpabilizados por isso.
Em Itália, as reformas são para melhorar o sistema educativo. Em Portugal, para destruir a Educação e manter o "zé-povinho" na ignorância.

Desde 01-01-2009


Este blog vale $140.000.00
Quanto vale o seu blog?

eXTReMe Tracker

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Twingly BlogRank
PageRank
Directory of Education Blogs

RSSMicro FeedRank Results
Add to Technorati Favorites
Locations of visitors to this page