sábado, 28 de fevereiro de 2009

A AVALIAÇÃO E OS CONCURSOS

Clicar na imagem para ampliar.

In Público (28-02-2009)

8 comentários:

Celina disse...

Digam-me o que é que nós professores estavamos a fazer quando tal saiu em diário da republica???
Decididamente não entendo o que se passa com esta classe..parece que andamos todos adormecidos.Fazemos lutas que não passam do momento e depois perdem-se no tempo. Estas levam -me a crer que não são mais que uma actividade extra-curricular em que se cumpre um horário porque este, mais uma vez, nos foi estipulado!

Anónimo disse...

O que é que os sindicatos andam a fazer afinal? Onde isto chegou...espero que isto não fique assim. Sou contratada e não pedi aulas assistidas e há muitos contratdos que conheço que também não pediram. No entanto, também conheço alguns que pediram e que estão a trás de mim na lista graduada mas que poderão, em 2010 (pois de certeza que vou precisar de ir a concurso para o ano lectivo 2010/2011), ultrapassar-me e apenas por uma avaliação feita em 4 meses e em ambiente de grande conflito nas escolas(estamos a 4 meses do final do ano lectivo e a avaliação está agora a começar). Eu espero que, os sindicatos, assim como o ano passado "deram" os contratados como "moeda de troca" no memorando que assinaram, saibam agora negociar com o Ministério para que esta situação tão injusta não se venha a verificar! Já agora peço ao Ilídio Trindade que destaque este aspecto no encontro com a Comissão Parlamentar!

Anónimo disse...

QUE BOMBA! QUE VERGONHA! É DESTA QUE EU VOU DEIXAR DE SER SÓCIA DO SPN! Andamos a apregoar a não entega dos objectivos e não soubemos apelar ao "não pedido de aulas assistidas". É que não nos podemos esquecer que há muitos oportunistas que pediram aulas assistidas. A entrega dos objectivos não é o ponto fulcral do problema. O facto de a avaliação contar para a graduação é QUE É MUITÍSSIMO GRAVE!

Anónimo disse...

Eu também sou sindicalizado mas estou a pensar deixar de o ser. Como é que os sindicatos deixaram que se chegasse a este ponto???? Se a avaliação vai mesmo contar para os concursos temos que dar um passo em frente na luta. Se não queremos este modelo de avaliação deveria, a partir de agora, fazer-se uma campanha "anti- aulas assistidas" com a mesma dimensão que teve a campanha "Não entrega de objectivos Individuais". Aliás, não percebo porque é que até agora nem os sindicatos nem os movimentos independentes ainda não começaram a campanha: NÃO ÀS AULAS ASSISTIDAS! É preciso lembrar a quem pediu observação de aulas ainda vai a tempo de desistir...Se não se começa esta campanha, com esta noticia e com a publicação do Novo Diploma dos Concursos, ainda vamos assistir a uma "corrida às aulas assistidas"...DEPOIS NÃO SE ADMIREM!

Ana disse...

Como pode o anónimo anterior criticar o SPN ou outro qualquer sindicato, por não ter apelado ao “não pedido de aulas assistidas”?

Será que todos aqueles que estiveram presentes nas manifestações, fizeram greves, etc , adormeceram?
Não devia cada um de nós fazer a leitura adequada aos normativos e concluir?

Quem pediu aulas assistidas nesta fase deste miserável processo, só tem um nome: OPORTUNISTA.

Cada um que assuma as suas responsabilidades, fragilidades, falta de ética e pouca coerência. Não responsabilizem os outros (neste caso, os sindicatos), pelos seus erros.

Anónimo disse...

Respondendo à Ana,
Por essa ordem de ideias, então também pensa que não é necessário que os sindicatos estejam a apelar à "Não entrega de Objectivos"? Pela sua ordem de ideias, cada um deveria ter decidido pela sua consciência e pela "leitura dos normativos"? Haja coerência: se apelaram à "Não entrega de objectivos" também deveriam agora apelar ao "Não pedido de aulas assistidas"! Aliás, penso até que este último apelo assume grande importância e é muito pertinente com a publicação do novo regulamento dos concursos! Cada um deve agir com a sua consciência mas não nos podemos esquecer que somos uma classe e como tal há a considerar o "efeito de grupo"...

Anónimo disse...

Eu realmente vejo aqui sugestões para se fazer uma campanha "Não às aulas assistidas" e acho MUITO BOA IDEIA. Só que não vejo nada ser feito. Porque não?

Ana disse...

Que outra actuação desejam os colegas anteriores ?
Por acaso já leram o que se segue?

GREVE À OBSERVAÇÃO DE AULAS PARA EFEITOS DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO

A FENPROF ENTREGOU JÁ NOVO PRÉ AVISO

REALIZAÇÃO DE GREVE COINCIDENTE COM A REALIZAÇÃO DE AULAS ASSISTIDAS PARA EFEITO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO

A FENPROF fez chegar ao Ministério da Educação, entre outras entidades a quem estão legalmente obrigados, um Pré-Aviso de Greve às aulas assistidas, que abrangerá todos os professores avaliadores que tenham de observar aulas para efeito de avaliação. Este Pré-Aviso abrange o período compreendido entre as 0H00 de 20 de Janeiro (iniciando-se no dia seguinte à Greve Nacional dos Professores) e as 24H00 de 20 de Fevereiro de 2009 (último dia antes da interrupção lectiva de Carnaval). Para o período e a seguir à interrupção do Carnaval, foi, já, entregue novo pré-aviso que abarca o tempo entre as 0H00 de 26 de Fevereiro e as 24H00 de 26 de Março.

[ver pré-aviso de Greve]

Apesar da contestação dos professores e da crítica generalizada a que tem estado sujeito, encontrando-se praticamente isolado na defesa do seu modelo de avaliação, o Ministério da Educação insiste em impô-lo às escolas mantendo nelas o clima de intranquilidade e instabilidade que há muito aí se instalou. Trata-se de um modelo burocratizado, inadequado, incoerente, injusto, potenciador de conflitualidade, que não contribui para a melhoria do desempenho dos docentes, que colide com o interesse das escolas no que à sua boa organização e bom funcionamento diz respeito, rejeitado pelos professores, iníquo no que ao reconhecimento e distinção do mérito profissional diz respeito, inexequível… O facto de, anualmente, o Ministério da Educação simplificar os procedimentos relativos à sua aplicação não altera a essência do modelo, razão por que os professores e educadores continuam a rejeitá-lo.

Poderão alguns docentes, pelas mais diversas razões, requerer que, no âmbito daquele modelo, algumas as suas aulas sejam assistidas. Os avaliadores, ainda que discordando desse modelo, estarão obrigados a essa tarefa, excepto se, no momento da sua concretização, se encontrarem em greve. É no sentido de permitir aos professores com funções de avaliador e que, nas circunstâncias referidas, terão de assistir às aulas de outros colegas para fins de avaliação, que as organizações que integram a Plataforma Sindical dos Professores entregaram no Ministério da Educação um Pré-Aviso de Greve.

Esta, como outras formas de luta, orienta-se para o combate ao modelo de avaliação imposto pelo ME, cuja suspensão continuam a exigir.



Pré-Avisos de Greve (até 20 de Fevereiro e entre 26 de Fevereiro e 27 de Março]

Desde 01-01-2009


Este blog vale $140.000.00
Quanto vale o seu blog?

eXTReMe Tracker

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Twingly BlogRank
PageRank
Directory of Education Blogs

RSSMicro FeedRank Results
Add to Technorati Favorites
Locations of visitors to this page