segunda-feira, 9 de março de 2009

PISTOLAS E PREGOS NA SALA DE AULA

Chaves
Em Vidago


Jovem atingido com um prego em brincadeira numa aula

Na sexta-feira da semana passada, ao final da manhã, na Escola EB 2+3 de Vidago, uma brincadeira numa aula de Educação Visual e Tecnológica (EVT), acabou mal. Um aluno, José Costa, foi atingido por um prego de três centímetros, disparado por uma pistola de compressão de ar.

Ao que o Semanário TRANS-MONTANO conseguiu apurar, o jovem, de apenas 15 anos, brincava juntamente com os seus companheiros, quando um deles decidiu encostar a pistola às costas de José Costa, sem saber que no seu interior estavam pregos.

Inicialmente, José garante não ter sentido nenhuma dor, mas quando começou a caminhar, sentiu uma forte picada nas costas, que começou a impedi-lo de andar. Ao verem sangue nas costas de José, os colegas pediram auxílio.

Os primeiros a chegar ao local foram os bombeiros de Vidago, que, perante a gravidade da situação, tentaram accionar a Viatura Medica de Emergência e Reanimação (VMER), do hospital de Chaves. No entanto, a viatura estava inoperante por falta de médicos.

Sem perder muito tempo e com o apoio do Centro Orientador de Doentes Urgentes (CODU), os bombeiros de Vidago estabilizaram o jovem e transportaram-no para o serviço de urgência do Hospital de Chaves, onde, depois de vários exames, se confirmou que o prego ficou a escassos milímetros do pulmão.

Ao que foi possível apurar, não foi possível retirar o prego do organismo do jovem. O objecto estará alojado numa zona onde não coloca em perigo nenhum órgão vital.
Entretanto, esta notícia foi reeditada para um esclarecimento:


Edição de 20-02-2009

Chaves

Professor esclarece que foi acidente e não brincadeira

Estudante atingido por prego na aula


Foi um acidente e não uma brincadeira o que, na semana passada, ocorreu na aula de Técnicas Simples de Madeira ( e não de Educação Visual e Tecnológica, como, erradamente, o Semanário TRANSMONTANO noticiou na semana passada). O professor da disciplina, Alexandre Triunfante, esclarece que o acidente aconteceu quando pediu a um aluno a pistola de pregar. “Como é habitual no trato diário com estes alunos, em que a disponibilidade é constante, um aluno foi solícito em ma fazer chegar. Porém, no percurso até chegar a mim, colocou o dedo no gatilho, tendo-a encostado às costas de um colega, que se encontrava numa das bancadas a lixar um trabalho. Esta disparou, por mero acidente, um prego de quatro centímetros”, explicou. O docente acrescenta que quando se apercebeu do sucedido se deslocou de imediato à secretaria a fim de ser accionado 112.

In Semanário Transmontano.

6 comentários:

Anónimo disse...

É só merd. nas escolas por causa da indisciplina que origina estas situações e semelhantes. Mas o professor é que ainda vai ser responsabilizado não o selvagem que o fez.

Anónimo disse...

Seria importante que o responsável da colocação deste post fizesse uma pesquisa mais apurada no sentido de corrigir os erros que esta notícia contém. Verter cruamente para este blog (que julgava rigoroso)um texto que não corresponde à verdade, esvazia de credibilidade o MUP e quem o administra.

ILÍDIO TRINDADE disse...

Caro Anónimo das 20:23,

O "post" é apenas a transcrição, na íntegra e com a respectiva LIGAÇÃO ACTIVA, de uma notícia de um semanário, como fazemos de vários outros jornais.

A responsabilidade do seu conteúdo é do director do jornal e/ou do autor da notícia, que também está indicado.

Anónimo disse...

Verdade e de uma noticia com mais de 1 mês. Em edições mais recentes desse jornaleco de provincia já foram corrigidas todas os erros que essa velha notícia contém.

Anónimo disse...

Acompanho com frequência a informação prestada por este movimento de professores e até hoje considerei-a importante seja pela independência ou desalinhamento sindical, seja pela pertinência no actual conflito profissional da nossa classe. Não posso ser alheio ao eco dado a uma notícia (que já não é notícia) e que a meu ver tenta denegrir (até pelo título) a imagem de um docente e ainda porque, já foi pelo próprio clarificada. Chamo-me Marco Rosa (não defendo o anonimato e ele só aparece por não estar registado), sou colega e amigo do docente que leccionava a actividade e quando li no citado semanário, aquilo que o MUP decide republicar (de uma forma caótica e sem critérios)indignou-me. Felizmente não foi nada disso que aconteceu...e, acontecem diariamente coisas que certamente seriam mais mobilizadoras para a união dos professores.

Anónimo disse...

Aos @20h23 e @01h23

Eu também entendo português e percebo (nas entrelinhas) as explicações dadas posteriormente:

"Estudante atingido por prego na aula - Foi um acidente e não uma brincadeira o que, na semana passada, ocorreu na aula de Técnicas Simples de Madeira ( e não de Educação Visual e Tecnológica, como, erradamente, o Semanário TRANSMONTANO noticiou na semana passada). O professor da disciplina, ********* *********, esclarece que o acidente aconteceu quando pediu a um aluno a pistola de pregar. “Como é habitual no trato diário com estes alunos, em que a disponibilidade é constante, um aluno foi solícito em ma fazer chegar. Porém, no percurso até chegar a mim, colocou o dedo no gatilho, tendo-a encostado às costas de um colega, que se encontrava numa das bancadas a lixar um trabalho. Esta disparou, por mero acidente, um prego de quatro centímetros”, explicou. O docente acrescenta que quando se apercebeu do sucedido se deslocou de imediato à secretaria a fim de ser accionado 112."

http://www.semanariotransmontano.com/noticia.asp?idEdicao=176&id=7538&idSeccao=2452&Action=noticia

Agora tirem conclusões. Ilídio, nada a temer; um abraço.

Desde 01-01-2009


Este blog vale $140.000.00
Quanto vale o seu blog?

eXTReMe Tracker

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Twingly BlogRank
PageRank
Directory of Education Blogs

RSSMicro FeedRank Results
Add to Technorati Favorites
Locations of visitors to this page