sexta-feira, 24 de abril de 2009

AFINAL, É UM LOGRO

Confesso que me enganei. Enganei-me porque cheguei a afirmar que até poderia ser uma "boa" medida, ainda que banhada de oportunismo e propaganda. Afinal, estava errado.

Mas, se dúvidas havia, está tudo esclarecido! Isto não passa de um logro! Número de escolas e professores suficientes?

Até agora, pensei muitas vezes que estes senhores não percebiam de Educação e de escolas porque nunca lá tinham trabalhado e viviam num país-faz-de-conta. Depois destas afirmações, passo a ter a convicção de que o único objectivo por detrás do pendor propagandístico é mesmo destruir a qualidade do ensino, formar cidadãos acríticos e, assim, perpetuar o poder!



Capacidade das escolas e número de professores são suficientes, diz ministra
Alargamento de escolaridade vai pôr mais 30 mil alunos no secundário, estima Governo

23.04.2009 - 18h42 Lusa

O Governo estimou hoje em cerca de 30 mil o aumento do número de alunos no ensino secundário tendo em conta o alargamento da escolaridade obrigatória e garantiu que instalações e professores são actualmente suficientes para suportar este crescimento.

"A capacidade das escolas, o número de professores e o equipamento são suficientes" para suportar o crescimento do número de alunos no secundário, afirmou a ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, em conferência de imprensa, em Lisboa.

A governante lembrou que estão em execução melhorias na rede de estabelecimentos de ensino secundário, sobretudo nas zonas onde "a pressão" do número de alunos é maior.

O Governo aprovou hoje em Conselho de Ministros, na generalidade, uma proposta de lei para alargar de nove para 12 anos a escolaridade obrigatória, ou seja, os jovens entre os seis e os 18 anos terão de frequentar a escola ou um centro de formação profissional.

A regra legal de extensão da escolaridade obrigatória será para aplicar aos alunos que se vão inscrever no 7.º ano de escolaridade, que iniciarão o ensino secundário em 2012/2013, se entretanto não chumbarem.

A ministra disse que o alargamento da escolaridade obrigatória para mais três anos, além dos nove actuais, "exige muito da sociedade, das escolas, dos professores em primeiro lugar, mas também das famílias dos alunos". Mas mais importante do que criar a obrigatoriedade de permanência, acrescentou, é "criar condições" para que os alunos se sintam atraídos pela escola, que deve corresponder às suas expectativas, o que não veio sucedendo e justificará o abandono escolar, que foi de 36,3 por cento em 2007, o segundo mais alto da União Europeia, apenas ultrapassado por Malta (37,6 por cento), segundo dados divulgados na conferência de imprensa.

In Público.

2 comentários:

Anónimo disse...

Não fico admirado com este gorverno, que desautorizou os profissionais de ensino.

Anónimo disse...

Agora é que vamos para as arrecadações!

Desde 01-01-2009


Este blog vale $140.000.00
Quanto vale o seu blog?

eXTReMe Tracker

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Twingly BlogRank
PageRank
Directory of Education Blogs

RSSMicro FeedRank Results
Add to Technorati Favorites
Locations of visitors to this page