segunda-feira, 20 de abril de 2009

COMUNICADO CONJUNTO DO MUP, APEDE E PROMOVA

Adenda: A ligação à "Moção" aqui referida, no sítio da Fenprof, deixou entretanto de funcionar, como se pode comprovar acedendo a http://www.fenprof.pt e clicando em "Moção". No entanto, continua disponível no sítio do SPGL. Clicar aqui.


"A luta depende muito daquilo que os professores estiverem dispostos a fazer e dos compromissos que assumirem face às acções a desenvolver."

Esta foi a afirmação dos dirigentes da Plataforma Sindical quando foi marcada, para esta semana, uma consulta geral nas escolas.

Infelizmente, esta consulta ameaça tornar-se numa "consulta", se não estivermos atentos e não soubermos introduzir na discussão TODOS os pontos de vista e propostas. TODOS mesmo!

Está a ser apresentada, nas reuniões já ocorridas hoje, uma MOÇÃO, aprovada pela Plataforma Sindical (podem encontrá-la no sítio da FENPROF) que merece, da nossa parte, movimentos independentes de professores, nomeadamente a APEDE, o MUP e o PROmova, uma reacção de forte repúdio e firme denúncia. Após o Encontro de Professores em Leiria, tivemos o cuidado de reunir com alguns sindicatos da Plataforma para solicitar que esta consulta, aos professores, fosse totalmente aberta e não condicionada. Nos últimos dias, na blogosfera, repetimos VINCADAMENTE esse apelo.

Uma MOÇÃO redigida e apresentada nestes termos (chamamos a atenção particular para o 4º ponto, a contar do final, e para a ausência total de referência a formas de luta mais contundentes) não nos parece de todo correcta, dado que é inequivocamente redutora e parcial. Aponta um caminho, que deixa claramente subentendido, e exclui todos os outros. Não nos parece que promova e que seja o garante de um debate plural e enriquecedor em torno das diversas formas de luta passíveis de serem adoptadas.

Aliás, o simples facto de as organizações sindicais levarem para as reuniões nas escolas uma moção previamente cozinhada, que condiciona todo o debate, fechando-o à partida, parece-nos profundamente negativo e revela que as más práticas do passado tendem a perpetuar-se sem que os seus actores retirem as devidas lições de erros mil vezes cometidos.

Acima de tudo, colegas, quer concordem ou não com esta MOÇÃO, apresentada pela Plataforma Sindical, não deixem de intervir! Durante as reuniões, discutam tudo, proponham, escolham, ponderem, votem. É esse o grande apelo que fazem os movimentos independentes de professores! É fundamental que saibamos sair do "cerco" e que discutamos abertamente TODAS as hipóteses de luta, TODAS as opções, TODOS os caminhos, mesmo que só nos apresentem um!Vamos a isso!

MUP
APEDE
PROMOVA

3 comentários:

Rui Baptista disse...

Acabo de ler o reaparecimento da MOÇÃO no sítio da Fenprof. Haja Deus!

Anónimo disse...

Gostava de perceber os professores de hoje.Afinal não são pessoas mais cultas ou esclarecidas que o cidadão comum. Chegámos a isto, para mal de um país.Parecemos um rebanho.O pastor encaminha-nos subtilmente para determinado caminho e nós vamos, sem reflectir.Como dizia um colega, como se três condutores numa estrada viessem em contramão e aos poucos, todos os outros se colocassem em contramão, como se estivessem a cumprir o normal e o correcto...Sem eira nem beira, é como vamos ficar, se é que já não estamos, e alguém se está a rir com isso.Acções de contestação?Numa escola que suspendeu a avaliação estivemos onze na reunião sindical!A que eu vejo mais frutuosa é mesmo a manif a um sábado!E não venham dizer que é instituido pelos sindicatos!As reuniões sindicais assim o provam!As pessoas justificam a impossibilidade de greves com "programas que têm que cumprir", "dificuldades económicas",etc, tudo legítimo!Espero que os movimentos compreendam que se correm grandes riscos, quando se opta pelas greves às avaliações e por tempo indeterminado, nas quais se prevê que serão poucos a participar...Uma grande manif sim, e, se conseguirmos, com os Xutos, e outros que mais, a animar a malta e a tornar visível e audível a todos a mensagem: governo, partidos, pais, alunos.
Que fique na história deste país, um dia de luta diferente e em cheio, para que não haja dúvidas!
Para tal, convido os movimentos a estarem com os sindicatos e vice-versa!Sem rancores, todos temos o mesmo objectivo.Tenho esperança, ainda.
Celeste Caleiro
Aveiro

Anónimo disse...

Já agora pensem no Jorge Palma e na sua canção "Os demitidos"...e o Rui Veloso com a sua versão "O prometido é devido"...e outros que apareçam e se lembrem, antigos e recentes.
Imaginam uma multidão a cantar?
Tem ou não tem impacto?

Desde 01-01-2009


Este blog vale $140.000.00
Quanto vale o seu blog?

eXTReMe Tracker

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Twingly BlogRank
PageRank
Directory of Education Blogs

RSSMicro FeedRank Results
Add to Technorati Favorites
Locations of visitors to this page