terça-feira, 7 de abril de 2009

VAI SER BONITO

A anteceder esta notícia, deixo o comentário enviado por um colega:

"Não será má ideia começar a organizar uma listinha de colegas das nossas áreas disciplinares que vão ser avaliados e depois consultar os dados da dita avaliação... até de outras escolas, porque a avaliação "é igual"...
Pelo menos o EXCELENTE e o MUITO BOM escrevem-se com as mesmas letras em todas as escolas! Podem é não corresponder ao mesmo grau de exigência nas diferentes escolas mas isso não interessa nada...
"



Decisão da Comissão de Acesso aos Documentos Administrativos
Informação sobre avaliação dos professores é de acesso público

07.04.2009 - 19h17 Andreia Sanches

A Comissão de Acesso aos Documentos Administrativos (CADA) analisou uma queixa de um professor que reclamou o acesso ao processo de avaliação de uma colega avaliada em 2007/08. O docente alegava que uma vez terminada a avaliação do desempenho, este tipo de informação é de livre acesso a qualquer cidadão. A CADA concorda. Os sindicatos falam de “bomba ao retardador”.

A escola do professor bem alegou que o Estatuto da Carreira Docente determina que o processo de avaliação dos professores é confidencial. Mas um parecer da CADA a que o PÚBLICO teve acesso dá conta do entendimento da comissão: “Se a documentação da avaliação do desempenho da referida docente contiver, como é normal suceder, apenas apreciações de natureza funcional” – ou seja, juízos de valor sobre o exercício das suas funções – “será acessível a qualquer pessoa e sem restrições”.

Já se o processo contiver também informação que faça parte da esfera da vida privada da avaliada (sobre saúde, vida sexual, convicções filosóficas, políticas ou religiosas, por exemplo) essa informação não pode ser acedida por qualquer pessoa.

A CADA (uma entidade independente que funciona junto da Assembleia da República e que zela pelo cumprimento da lei em matéria de acesso à informação administrativa) determina que a escola deve fornecer ao professor que se queixou a informação referente à avaliação do desempenho da docente – “com eventual expurgo da matéria reservada”. Se a escola recusar entregar a documentação, o professor pode sempre recorrer aos tribunais administrativos.

In Público.

2 comentários:

Anónimo disse...

Isto cada vez está mais lindo, vão começar as escutas telefónicas para ver o que cada um pensa programar, planificar e quais as estratégias, etc.
Cada vez MAIS OS PROFESSORES, nesta nobre sociedade portuguesa está visto como um conjunto de palhaços, quando afinal mereciam todo o respeito pelo desenvolvimento educacional do estado - Nação

Anónimo disse...

Lutem professores pelos vossos direitos adquiridos....e por uma educação consciente.

Afinal, o que terão os deputados a mais de qualquer outro cidadão...estes podem faltar e a palavra deles faz fé.

Que grande fé terão eles em vigarizar o País.
Serão perdoados nas missas de domingo ???

Desde 01-01-2009


Este blog vale $140.000.00
Quanto vale o seu blog?

eXTReMe Tracker

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Twingly BlogRank
PageRank
Directory of Education Blogs

RSSMicro FeedRank Results
Add to Technorati Favorites
Locations of visitors to this page