sábado, 6 de junho de 2009

ESCOLA A TEMPO INTEIRO

Os professores não têm que ser os bodes expiatórios e as almofadas, mais uma vez de uma organização irracional do trabalho e da desestruturação funcional das famílias. Tal como sugere o professor Daniel Sampaio, também eu sou totalmente contra o conceito escola – armazém (depósito de crianças) de 12 horas diárias e partilho sim da ideia que os pais se unissem para reivindicar mais tempo junto dos filhos depois do seu nascimento, que fizessem pressão nas autarquias para a organização de uma rede de transportes escolares condigna, ou que sensibilizassem o mundo empresarial e as entidades empregadoras para a necessidade de horários com a necessária rentabilidade, sendo mais compatíveis com a educação dos filhos e com a vida em família. Aos professores e auxiliares, depois de um ano de grande desgaste emocional, conviria que não aceitassem de jeito nenhum mais esta “proletarização” do seu desempenho: é que passar filmes e entreter os meninos de qualquer jeito no mesmo espaço e depois de tantas aulas dadas - como foi sugerido pelos infelizes autores da proposta - não nos parece (como profissionais da Educação) muito gratificante e contribuirá certamente para a sua sobrecarga e desresponsabilização dos pais; não esquecendo que também sou pai e tenho direito à minha opinião e tempo com a minha família. Desenganem-se pois todos aqueles que pretendem ficar sozinhos no campo de influenciar a sociedade. É evidente que tudo fazem por ter uma sociedade indiferente, bem anestesiada pelo relativismo ético, acrítica e pronta a aceitar os ditos ‘progressos’ mas não contem connosco para lhes dar cobertura! A todas as “Lúdico-Ideias” existentes por aí (cá pelo concelho também as temos) ou possam aparecer por esse país fora seria bom relembrar-lhes ‘ sem ovos não se fazem omeletas’, que é como quem diz : sem uma boa base de apoio e bolsa de recrutamento de docentes, pagos a tempo e horas/valorizados de acordo com o seu real e efectivo desempenho nas AEC* e melhores condições técnicas por forma a poderem corresponder às necessidades das comunidades educativas; certamente não poderão/ nem irão haver respostas eficazes e os docentes continuarão em debandada como tendo vindo a acontecer sistematicamente. É necessária seriedade e comprometimento para que se corresponda aos verdadeiros anseios e necessidades subjacentes das famílias e ao desenvolvimento harmonioso/ integral dos alunos; futuros cidadãos do amanhã.

* Actividades de Enriquecimento Curricular

José Carlos Jacinto
(zeca.abt@hotmail.com)

2 comentários:

Anónimo disse...

O melhor é contruir camaratas e os meninos passarem a dormir na escola; e já agora também uma secção de lavandaria e engomagem para que tenham a roupa lavada e passada a ferro; os pais que vejam os filhos quando estes fazem anos ou quando casarem. Assim os pais ou os que ocupam esse lugar ficam livres para trabalhar 24 horas por dia. Há já agora deêm-lhe um intervalo para procriarem para nós termos o privilégio de continuarmos a suster a merda da sociedade que estão construindo. Parabéns ao socas!

Anónimo disse...

Sugiro mais (a ideia não é a minha,mas deixo-a aqui):os pais que ponham os filhos na escola,logo que estes nasçam,e que os vão lá "levantar" apenas quando tiverem terminado o curso na faculdade.

Desde 01-01-2009


Este blog vale $140.000.00
Quanto vale o seu blog?

eXTReMe Tracker

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Twingly BlogRank
PageRank
Directory of Education Blogs

RSSMicro FeedRank Results
Add to Technorati Favorites
Locations of visitors to this page