segunda-feira, 1 de junho de 2009

SOBRE A MANIFESTAÇÃO E A LUTA DOS PROFESSORES

A Manifestação do dia 30 de Maio foi a demonstração pública de que os professores continuam determinados na sua luta. Tal como havíamos previsto, estiverem presentes cerca de 70.000 professores, numa fase de grande desgaste e num fim-de-semana mais convidativo ao retemperar de forças à beira-mar.

Muitos não puderam ir. Milhares de outros recusaram-se a participar, não porque tenham desistido da luta, mas porque fazem parte do grande número daqueles que apenas se revêem em acções mais radicais que possam derrubar de vez a prepotência dos responsáveis governativos.

Uns e outros continuam a demonstrar que a sua dignidade não tem preço a dar um sinal claro de que não permitirão que este Governo continue a espezinhar os professores e a destruir a Escola Pública.

A Manifestação deste Sábado permitiu ainda mostrar que os professores continuam disponíveis para combates futuros e que esperam das direcções sindicais acções mais ousadas e eficazes, que pressionem efectivamente o Ministério e que não se limitem a passar o tempo em processos negociais arrastados que servem unicamente os interesses do actual Governo.

Esta luta não pode ser encarada num calendário demorado e sem limites, como temos ouvido a alguns dirigentes sindicais. Muito do que está em causa, o tempo tornará irremediável.

O que se efectivamente se passa nas escolas e o que está na origem desta luta já demorada exigem um definitivo endurecimento da luta, sob pena de nada se ter ganho ou se vir a ganhar. O tempo urge e há que, de forma inteligente, ser o farol dos professores e encontrar formas de luta que obriguem ao recuo da Ministério da Educação.

É justo o reparo de que as direcções sindicais começam a reconhecer publicamente a importância dos movimentos independentes na dinâmica desta luta, que precisa de todos, porque o inimigo é comum.

Tal como até agora, o MUP continuará a fazer tudo o que estiver ao seu alcance - apoiando, colaborando e lançando inciativas próprias - para que a luta dos professores se centre no essencial e todos consigamos os objectivos que têm estado na origem dos nosso protesto, até que, finalmente, consigamos a satisfação das nossas justas reivindicações.


MOBILIZAR! UNIR! RESISTIR!

Coordenação do MUP

2 comentários:

Anónimo disse...

Está na hora de "endurecer a luta". Se continumaos neste ram ram não vamos lá....é como diz o ditado: "o tempo apaga tudo"...os sindicatos que saibam aproveitar esta persistência dos professores...

Safira disse...

Aos sindicatos não lhes interessa nada mudar de estratégia na luta dos professores. Eles são políticos, não são professores.

O que é preciso é que os MOVIMENTOS ganhem força e poder para representarem a classe, porque esses sim estão no terreno e são professores. Bem hajam aos movimentos!

Desde 01-01-2009


Este blog vale $140.000.00
Quanto vale o seu blog?

eXTReMe Tracker

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Twingly BlogRank
PageRank
Directory of Education Blogs

RSSMicro FeedRank Results
Add to Technorati Favorites
Locations of visitors to this page