quarta-feira, 2 de setembro de 2009

MAIS UMA VERDADE ASSENTE NUMA MENTIRA

Será que estes senhores nos continuam a tomar por parvos? A menos de um mês das eleições é que se começam a aceitar algumas verdades que foram negadas ao longo dos últimos quatro anos?


Ensino
Ministra da Educação reconhece problemas de comunicação entre professores e Governo


A ministra da Educação admitiu hoje que existiram problemas de comunicação entre Governo e professores nos últimos quatro anos, como considerou José Sócrates terça-feira, mas garantiu que não viu nas declarações do primeiro-ministro uma crítica ao seu trabalho.

Em declarações aos jornalistas na Escola Secundária de Albufeira, onde hoje fez o balanço da aplicação do Plano Tecnológico da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues acrescentou que, pessoalmente, aprendeu "muito" com o processo da reforma da carreira docente e de negociação com os sindicatos dos professores.

Segundo a ministra, e apesar dos problemas de comunicação que houve entre Governo e professores, a sua preocupação sempre foi prosseguir com a reforma do sector.

O secretário-geral do PS e primeiro-ministro afirmou terça-feira à noite, em entrevista à RTP, que, se voltar a formar Governo, tudo fará para restaurar uma relação "delicada" e "atenta" com os professores, reconhecendo falhas na forma como lidou com este sector.

Sobre as razões do mau relacionamento entre executivo e docentes, Sócrates admitiu que, da parte do Governo, "talvez não tivesse havido suficiente delicadeza no tratamento com os professores".

"Porventura falhámos aí nessa forma de nos explicarmos. Deixar criar a ideia de que nós fizemos isso contra os professores é tão infantil, nunca esteve no nosso espírito. Se isso aconteceu, farei tudo o que estiver ao meu alcance para corrigir isso", disse.

Ainda neste capítulo da relação entre professores e Governo, Sócrates admitiu que a sua personalidade tenha contribuído, igualmente, para o ambiente de crispação.

"Não posso pôr isso de parte, mas não gostaria que isso acontecesse. Estou muito disponível para restaurar uma relação delicada e atenta a todos os problemas dos professores", frisou.

No entanto, segundo Sócrates, "os professores também têm de olhar para o que o Governo fez".

"Todas as medidas que tomámos foi em benefício do sistema público de ensino", disse, dando como exemplos o executivo ter colocado professores por quatro anos, investido na requalificação das escolas secundárias e encerrado escolas com menos de dez alunos.

1 comentário:

Maria GS disse...

O "Sr. Delicado" teve todo o tempo do mundo para pensar e agir melhor para com os Professores. Foi ele que começou uma guerra que levou o País à exaustão...A teimosia imperou.
Será possível que ainda não se tenha apercebido que a classe docente não é tão "pacóvia" como quer fazer passar?!? NINGUÉM acredita em qualquer arrependimento! Muito menos se acredita que, se ganhar as eleições, vai mudar a sua política ou a sua personalidade!
Será que o apego ao poder deixa o "Sr. Delicado" tão cego assim?!?
Ainda estará para nascer um 1º ministro em Portugal que tenha feito tão pouco pelos portugueses...
Haja paciência!

Desde 01-01-2009


Este blog vale $140.000.00
Quanto vale o seu blog?

eXTReMe Tracker

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Twingly BlogRank
PageRank
Directory of Education Blogs

RSSMicro FeedRank Results
Add to Technorati Favorites
Locations of visitors to this page