segunda-feira, 21 de setembro de 2009

VOAREI

Um poema de Luís Costa, in Dardomeu.


A Santana Castilho, Ramiro Marques, Ricardo Silva,
Ilídio Trindade, Octávio Gonçalves e Paulo Guinote


Eu serei sempre condor
Cruzando o azul do céu
Um romeiro voador
Solitário e sonhador
Rei de um reino só meu

Serei sempre como o vento
Andarilho da verdade
Catando o meu alimento
No sedutor chamamento
Dos olhos da Liberdade

Serei ave desprendida
Roçando o céu sem temor
Serei condor sem guarida
Porque a vida só é vida
Sem anilha nem senhor

3 comentários:

Maria GS disse...

Poema lindo com "cheiro" a liberdade...
Deliciei-me ao ler e reler este poema. Fico grata ao autor por o ter dedicado a quem, sem receios, tem dado a cara, as noite, o esforço pessoal por uma luta que é de todos nós...Vocês merecem!
Um abraço!

Anónimo disse...

O pessoal merece. Há agora que dar algum tempo para que se recomponham das lutas... Ou me engano, ou me4smo que se mude de governo ainda teremos muita luta pela frente.

celeste caleiro disse...

Vamos continuar a estar perto...e a contar com a vossa força e orientação.
Obrigada por persistirem e nos ajudarem a manter a fé nisto tudo e a esperança em mudar alguma coisa.
E animar a malta faz sempre falta.VAMOS AGUARDAR...

Desde 01-01-2009


Este blog vale $140.000.00
Quanto vale o seu blog?

eXTReMe Tracker

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Twingly BlogRank
PageRank
Directory of Education Blogs

RSSMicro FeedRank Results
Add to Technorati Favorites
Locations of visitors to this page