terça-feira, 9 de março de 2010

BE ORGANIZAÇÃO AUDIÇÃO PÚBLICA SOBRE GESTÃO ESCOLAR

O Bloco de Esquerda vai debater no dia 18, numa audição pública, as alterações que propõe ao modelo de gestão escolar, entre as quais a possibilidade de as escolas voltarem a optar entre um director ou conselho executivo.

De acordo com o anteprojeto de lei que o partido vai debater com professores, associações de pais e alunos, entre outros, "urge recuperar e alargar os instrumentos de autonomia e democracia na gestão e administração das escolas".

Segundo o documento, a que a Lusa teve acesso, redigido pela deputada Ana Drago, devem ser as escolas a escolher se pretendem um órgão executivo colegial (conselho executivo) ou unipessoal (director), como acontecia no regime anterior.

Por outro lado, o partido defende que os cargos intermédios de coordenação científico-pedagógica e de coordenação de estabelecimentos escolares deveriam ser eleitos pelos docentes e que os profissionais e alunos devem estar em "clara maioria" no conselho geral, órgão de direcção estratégica das escolas.

O Bloco de Esquerda propõe ainda o alargamento da elegibilidade dos membros da direcção executiva, a limitação a três mandatos sucessivos nos cargos executivos e a responsabilização da tutela por formação obrigatória em gestão e administração escolar.

Quanto à gestão de equipamentos, é defendido que esta matéria deve ser da competência da direcção executiva da escola, sem ser necessário criar a figura do "gestor do edifício", como pretende o Ministério da Educação.

Estas propostas constam da exposição de motivos do anteprojecto de lei, já que o articulado só será concluído depois de ouvidos os contributos de sindicatos de professores, associações de pais, alunos e outros agentes educativos, numa audição a realizar no dia 18, no auditório da Casa Amarela, junto à Assembleia da República.

O PCP também tem propostas de alteração ao regime de gestão escolar, enquanto a Federação Nacional dos Professores (FENPROF) anunciou que irá exigir este mês ao Governo a abertura de um processo negocial tendo em vista a sua revisão.

Aliás, algumas das propostas do BE vão ao encontro das reivindicações da FENPROF: opção de escolha entre director e conselho executivo e eleição das estruturas intermédias pelos docentes, entre outros aspectos.

In Educare.

1 comentário:

Anónimo disse...

É preciso cortar no ordenado dos directores .

Desde 01-01-2009


Este blog vale $140.000.00
Quanto vale o seu blog?

eXTReMe Tracker

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Twingly BlogRank
PageRank
Directory of Education Blogs

RSSMicro FeedRank Results
Add to Technorati Favorites
Locations of visitors to this page