domingo, 18 de abril de 2010

ESCOLAS SÃO ILHAS DE TIRANIA

Santana Castilho, professor do Ensino Superior e especialista em gestão educativa, acredita que o que levou ao suicídio o professor José António Martins, de Vouzela, foi um prolongado processo de assédio moral, que este especialista considera ser a vertente dominante da actual gestão educacional, dita moderna. Em declarações ao tvi24, Santana Castilho reitera o que já tinha escrito na coluna que assina no jornal «Público»: «as escolas foram-se transformando em locais de subjugação, de vivência dolorosa e inútil, pequenas ilhas de tirania».

O que leva um professor a suicidar-se

«Não consigo mais ser um bom professor»

Nos casos extremos do professor Luís, de Sintra, e de José António Martins, de Vouzela, que Santana Castilho averiguou pessoalmente, a escola acabou por ser local de «tortura e de morte». «Há uma relação de causa-efeito entre as políticas seguidas e o acumular de estados depressivos dos professores», assegura ao tvi24.pt.

De José António Martins, Santana Castilho diz que «era um professor normalíssimo com uma vida normalíssima que entrou num processo de depressão porque os superiores lhe exigiam uma carga de trabalho que não podia suportar e lhe pediam responsabilidades sobre o que era humanamente impraticável». José António Martins «tinha uma consciência moral forte que o levava a sentir que o que estava a fazer não servia absolutamente para nada e que participava num ludíbrio», refere.

Santana Castilho explica que «se está a criar um drama nas escolas, uma cascata de efeitos sociais». «A pressão insuportável para promover artificialmente resultados, a incerteza crescente que caracteriza as relações de trabalho e a sua galopante desumanização, promovida por dirigentes sem alma, estão a destruir a escola pública», defende.

«Professores vão cada vez mais ao psiquiatra»

Professora relata drama «escondido» do mobbing

«O conceito de escola a tempo inteiro, com uma carga horária de 35 horas semanais, actividades escolares ao sábado e ao domingo que não encontram contrapartida nas remunerações salariais, um Estatuto do Aluno pré-ordenado para que os estudantes passem sem saber, um processo de gestão das escolas que saiu completamente do controlo dos professores são realidades que causam problemas terríveis a quem é sério», acrescenta.

Para Santana Castilho, «a corrupção da avaliação educacional, de que a avaliação individual de desempenho docente é o clímax, gerou medo, destruiu a cooperação e abriu caminho ao assédio moral dos professores, que conduz ao desespero e ao isolamento».

Santana Castilho entende que a avaliação dos professores só faz sentido se servir «para identificar obstáculos ao exercício correcto da actividade docente, para os remover, e não escravizar pessoas». Caso contrário, os «professores deixam de ser professores» e «crescem, assim, o número de escolas que se transformam em pequenas ilhas de tirania», à semelhança da experiência clássica de «ratos fechados numa gaiola que se tornam agressivos».

«Se não invertermos esta lógica, não nos devemos espantar se ao Luís e ao José António se sucederem outros», remata.

In Diario.iol.pt

4 comentários:

Anónimo disse...

Muitos ainda vão ao psicólogo e ao psiquiatra mas com a descida vertiginosa do poder de compra isso vai deixar de ser possível. Tratar a doença começa a ser um luxo, pelo menos para os funcionários públicos.

Anónimo disse...

Obrigado pelos seus artigos.
Na classe docente há muita indignação mas não o suficiente para abanar o que precisa de ser abanado. Fala-se muito mas há pouca acção.
A acção é um grande remédio para a depressão.

Anónimo disse...

Vem aí o 1º de Maio, caros docentes expressem o que vos vai na alma. Vocês são os mestres da instrução e sem instrução um país não progride. Sem professores decentes e com amor a educação (ensino)um país não se desenvolve. Vocês são a chave do progresso e do futuro. Lutem pelos vossos direitos sem esquecerem que já têm deveres a mais e a obrigação moral de leccionar.

Anónimo disse...

É mesmo esta a triste realidade... o pior é que não se vislumbra nenhuma luz no fundo deste tunel tão escuro... quantos mais professores vão ter que morrer para as coisas mudarem?

Desde 01-01-2009


Este blog vale $140.000.00
Quanto vale o seu blog?

eXTReMe Tracker

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Twingly BlogRank
PageRank
Directory of Education Blogs

RSSMicro FeedRank Results
Add to Technorati Favorites
Locations of visitors to this page