sábado, 18 de junho de 2011

FICHA DE AUTO-AVALIAÇÃO PREENCHIDA

RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DOCENTE

Devido aos inúmeros pedidos aqui chegados, apresenta-se uma ficha de auto-avaliação preenchida.

Não nos responsabilizamos pela sua validade e conteúdo (que não é da nossa responsabilidade), na medida em que há escolas que têm modelos próprios, ainda que baseados na legislação em vigor.

Fica, no entanto, um pequeno contributo para aqueles que dele necessitarem, bastando adaptar ou completar.


Escola/Agrupamento de Escolas____________
Código: _______
Nome: ____________________________________
Grupo de Recrutamento: _______________
Departamento: _____________________
Categoria Profissional: ______________________

De acordo com o determinado no Despacho nº 14420/2010 de 07 de Setembro, apresento o Relatório de Autoavaliação relativo ao meu desempenho no ano lectivo 2010/2011 na Escola/Agrupamento de Escolas: ____________

AUTODIAGNÓSTICO:

Serviço distribuído:
Lectivo: _____________
Não Lectivo: _______________

Os objectivos individuais foram formulados de acordo com os domínios de avaliação, o serviço distribuído e com a inserção na vida da escola, nomeadamente com o Plano Anual de Actividades e o Projecto Educativo da Escola. Os objectivos individuais foram entregues dentro do prazo estipulado e foram cumpridos.

DIMENSÃO: VERTENTE PROFISSIONAL, SOCIAL E ÉTICA

Considero que cumpri os meus deveres profissionais e realizei todas as tarefas que me foram distribuídas.

Até à data da entrega deste relatório fui assíduo/a e pontual, sendo este um dos principais factores que contribuiu para o cumprimento dos programas estabelecidos. Quando foi necessário, por necessidades próprias, da turma ou de colegas, fez-se a permuta de aula devidamente autorizada pelos órgãos de gestão da escola.

Durante o ano lectivo, procurei manter-me actualizado/a em termos de conhecimento profissional, científico, pedagógico e didáctico inerente à minha disciplina, a fim de melhorar as minhas práticas educativas e optimizar o ensino na escola. Procurei também investir no desenvolvimento integral do aluno e na qualidade das suas aprendizagens, planificando as actividades lectivas e não lectivas em que participei.

Participei em todas as reuniões de Departamento, de Grupo Disciplinar e em todos os Conselhos de Turma, preparando sempre estas reuniões com o intuito de torná-las mais produtivas e cumprir com todas as obrigações, estando sempre disponível para colaborar em todas as tarefas.

Colaborei com os Directores de Turma em todas as actividades propostas, bem como na realização do Projecto Curricular de Turma, Planos de Recuperação de Módulos e Planos de Recuperação de Faltas.

Procurei organizar/aplicar estratégias de ensino adequadas às necessidades e ritmos de aprendizagem dos alunos, promovendo ambientes de aprendizagem em que predominou uma relação de cooperação, de respeito e de crescimento e, de igual modo, onde o aluno foi sujeito interactivo e activo no processo de construção do seu conhecimento.

Fui concebendo e implementando estratégias de avaliação diversificadas, mantendo os alunos informados sobre os seus progressos e necessidades de melhoria, utilizando processos de monitorização do desempenho dos mesmos e reorientando as estratégias de ensino em conformidade.

Uso uma linguagem cientificamente correcta e adequada com os alunos procurando uma comunicação rigorosa e efectiva.

Ao longo do ano, fui reflectindo sobre as minhas práticas e procurei mobilizar o conhecimento adquirido na melhoria do meu desempenho.

Resumidamente, cooperei com docentes, assistentes operacionais e Direcção Executiva de modo a promover um clima de harmonia, para que o trabalho resultasse em sucesso elevando a boa imagem da escola.

DIMENSÃO: DESENVOLVIMENTO DO ENSINO E DA APRENDIZAGEM

Na preparação das actividades lectivas tive sempre em conta os conhecimentos e aprendizagens anteriores dos alunos, de modo a tornar possível a realização de aprendizagens significativas. As estratégias seleccionadas foram ao encontro das necessidades específicas dos alunos e do seu ritmo de aprendizagem, da natureza dos conteúdos e das competências a desenvolver.

No que respeita à disciplina de _______, leccionada em ____ turmas _________, em que os alunos se mostravam, a priori, resistentes à aprendizagem e aquisição de novos conhecimentos, procurei motivá-los de forma sistemática, no sentido de melhorar as competências de ________, além da compreensão da oralidade, da leitura e da escrita. Para o efeito, parti de textos diversificados, fichas de informação e de trabalho, bem como de situações correntes do dia-a-dia. Para conseguir a motivação necessária e indispensável foi negociado, ao longo do ano, o visionamento de filmes e de documentários relacionados com os conteúdos programáticos da disciplina.

Nem sempre foi fácil lidar com estes alunos, cujo percurso anterior se revelava, já de si, problemático. No entanto, considero que consegui estabelecer com eles uma relação amigável e positiva, de mútuo respeito e aceitação, que contribuiu para o sucesso do ensino/aprendizagem.

Relativamente à área de ____ dos cursos EFA, tentei ao máximo diversificar os recursos/estratégias que pudessem ir ao encontro da faixa etária e da heterogeneidade dos formandos. Tendo em conta o trabalho acrescido em horário pós-laboral que lhes é exigido, procurei facilitar a revelação das competências exigidas no Referencial de Competências-chave e promovi os conhecimentos adicionais que, de alguma forma, fossem consentâneos com o percurso dos formandos e o nível frequentado.

A relação didáctico-pedagógica com estes formandos, cuja especificidade é peculiar, foi extraordinária e muito gratificante, quer em termos pessoais, quer em termos profissionais, tendo em atenção o facto de serem adultos, com percursos de vida muito diferenciados.

Tendo como orientação o conjunto de competências consideradas essenciais, no âmbito do desenvolvimento do currículo nacional, o grupo disciplinar de _______, no qual estou integrado/a, definiu que a planificação dos módulos dos ________ deveria ser realizada pelos elementos a leccionar o mesmo nível. Este trabalho foi cumprido na íntegra, tendo realizado o trabalho de planificação modular, em conjunto com os pares, onde foram definidas, em reuniões semanais, as actividades a desenvolver, bem como as estratégias a aplicar e os materiais a utilizar, tendo sempre em conta o contexto da escola e de cada turma.

Organizei as actividades lectivas de acordo com as características das turmas/grupos de formação, adaptando-as sempre que necessário aos ritmos de aprendizagem/competências evidenciados pelos alunos/formandos. Todas as aulas/sessões foram planeadas tendo por base o programa/referencial da disciplina/área, tendo em conta a inexistência de _________, facto que exigiu um trabalho acrescido na procura, selecção e elaboração de materiais adequados.

A planificação das actividades foi sempre realizada com rigor pedagógico, didáctico e científico. Para tal, recorri com muita frequência a diversos suportes, nomeadamente manuais, revistas e artigos na internet, tentando sempre recorrer a instrumentos/recursos muito diversificados e possíveis de articular vertical e horizontalmente com as competências, os conteúdos, as estratégias e as actividades, fazendo a necessária adequação ao nível etário, maturidade, motivação, interesses, ritmo de aprendizagem e dificuldades dos alunos/formandos.

Na planificação das actividades, tive sempre como objectivo detectar as dificuldades sentidas pelos alunos e ajudá-los a superá-las, bem como promover a autonomia e o espírito crítico de cada um deles, fomentando o gosto pela disciplina, facto que, no caso dos _______, não foi tarefa fácil, especialmente na turma de _________.

Desde o início do ano, ao apresentar a disciplina de _______ aos alunos dos/das __________, informei-os relativamente aos instrumentos de avaliação a utilizar, para que não fossem surpreendidos com procedimentos com que não estivessem familiarizados e procurei aplicar na sala de aula diferentes métodos de avaliação, tendo em conta os critérios de avaliação definidos no grupo disciplinar e aprovados em Conselho Pedagógico.

No caso dos Cursos EFA, devido à sua especificidade, informei os formandos das características destes cursos e da área de formação que frequentavam, bem como do conjunto de evidências/competências que deveriam revelar para a conclusão de cada UFCD.

Procedi à observação constante e directa do desempenho e envolvimento dos alunos na realização de tarefas e projectos na sala de aula e efectuei sempre com os alunos a correcção oral/escrita das provas de avaliação, com a intenção de estes detectarem os erros cometidos e superarem as suas dificuldades. Tive, também, o cuidado de verificar os materiais escolares dos alunos de modo a desenvolver o sentido de responsabilidade. Apelei para que estes tivessem sempre uma participação activa no decorrer da aula, expondo as suas ideias, sugestões, dúvidas e dificuldades. Periodicamente, de acordo com a estrutura modular, promovi a auto-avaliação dos alunos, incentivando-os a uma reflexão crítica e construtiva. Julguei com imparcialidade, beneficiando sempre o aluno quando tive dúvidas na atribuição da avaliação final modular. Estive sempre atento/a às suas dificuldades e mostrei-me disponível às suas solicitações dentro e fora da sala de aula. Os meus objectivos foram os de procurar recuperar todos os alunos, evitando que estes ficassem com módulos em atraso ou desistissem.

No final de cada módulo, procedi à respectiva avaliação, elaborando, posteriormente, planos de recuperação sempre que os alunos demonstrassem dificuldades e/ou não tivessem alcançado os objectivos mínimos do respectivo módulo.

No final de cada UFCD, proporcionei aos formandos o feedback das competências por eles reveladas.

Dentro da sala de aula tentei nunca me limitar a uma posição estática, movimentando-me adequadamente no seu espaço. Valorizei com bastante frequência o espírito de observação, a iniciativa e o sentido crítico, as capacidades de organização e de perspicácia, qualidades indispensáveis a qualquer aluno, da mesma forma que àqueles que apresentavam mais dificuldades tentei valorizar os pequenos progressos reforçando-os de forma positiva e procurando sempre ajudar a ultrapassar as situações mais difíceis com que se deparavam.

Nas aulas, procurei criar uma atmosfera na qual os alunos desejassem aprender, incentivando-os a observar, a formar as suas próprias ideias, a participar, incutindo-lhes sentido de responsabilidade, de autonomia e de respeito pela pessoa humana. Procurei mostrar sempre espírito de tolerância e de compreensão, associado a atitudes de firmeza e justiça, que implicassem o desenvolvimento do respeito mútuo e um clima favorável ao processo de ensino aprendizagem.

DIMENSÃO: DESENVOLVIMENTO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL AO LONGO DA VIDA

A actualização científica e pedagógica é uma preocupação que está sempre presente, porque considero que esta é necessária ao meu bom desempenho.
Assim, tomei iniciativas para o desenvolvimento de processos de aquisição e actualização do meu conhecimento profissional, nomeadamente participando em acções de formação na minha área profissional.
Acções frequentadas:
. __________
. __________

Trabalhei colaborativamente, partilhando os conhecimentos por mim adquiridos e contribuindo também para o desenvolvimento profissional e organizacional da escola, tendo participado no desenvolvimento de projectos da escola e com a comunidade escolar, bem como articulando vertical e horizontalmente com outras disciplinas e áreas curriculares e procedendo a planificações conjuntas com os meus pares.

DIMENSÃO: PARTICIPAÇÃO NA ESCOLA E RELAÇÃO COM A COMUNIDADE EDUCATIVA

Participei em todas as reuniões gerais, de departamento e de grupo, bem como as destinadas à elaboração/planificação modular e reuniões de conselhos de turma, tendo participado activamente e contribuído para o bom funcionamento das referidas reuniões, dando a minha opinião e colaborando nas propostas apresentadas, e tendo elaborado as actas que me foram destinadas como secretária.

Embora a data prevista para a entrega deste relatório seja anterior à realização dos exames nacionais, há que referir que estou convocado/a para o serviço de vigilância nesta primeira fase, fazendo intenção de cumprir integralmente este serviço que me foi destinado.

Considero que contribuí de forma positiva para a vida da escola. Além disso, participei/dinamizei, juntamente com outros professores da turma _____, a realização de uma visita de estudo ______________, no âmbito do estudo de ________. No início do ano lectivo, tentei também organizar uma visita de estudo a _______, no âmbito do estudo de ________, mas tal não foi possível devido à inexistência de vagas durante o presente ano lectivo.

Mantive um bom relacionamento, tanto a nível de trabalho, como pessoal, com todos os elementos da comunidade educativa, facto que me deixará enormes saudades no caso de não continuar nesta escola no próximo ano lectivo.

Em face do exposto, considero que o meu desempenho durante o ano lectivo foi muito bom.

O/A avaliado/a, ________________________, em _____ de Junho de 2011.
___________________________________

25 comentários:

Anabela Magalhães disse...

Ampliei, Ilídio!
Bjs

Anónimo disse...

Obrigada pelo que publicou. estou um bocado perdida nesta avaliação...

Precisava com urgência de ver algum exemplo de evidencias, se possível.

autamendes@gmail.com

Bem haja

@jcm disse...

Obrigado pela tentativa de ajuda, mas esta ficha não está de acordo com o despacho 14420, os pontos a referir no relatório não são estes...

Anónimo disse...

Já entregue e considerado um bom relatório.

zelia fernandes disse...

estamos todos meio perdidos nesta avaliaçao de modo esta ajuda foi preciosa pois ajuda a ter uma ideia de como fazer.Obrigada! sejamos unidos pq unidos venceremos!

José Pires disse...

Oh amigo Ilídio:
Somos poucos o que ainda resistimos a esta DESeducação toda !
Esperemos que nos deixem trabalhar e que estes “papeis todos” só para nos lixar ACABEM e… deixem de fazer de nós números como as estatísticas que têm divulgado sobre este DESensino TODO !
Um abraço LIVRE e de LIBERDADE !
Zé Pires in Ericeira

http://jose-pires-um-ser-livre.blogspot.com/2011/06/nem-mesmo-com-todo-o-facilitismo.html

Anónimo disse...

Todas as informações são importantes, obrigada.

Anónimo disse...

Obrigada.
Toda a ajuda é bem-vinda.

belitalf disse...

Obrigada! Pareceu- me bem elaborado.
Vou aproveitar.

Anónimo disse...

Obrigada.
Foi uma ajuda preciosa

Berta disse...

Obrigada. É sempre bom verificarmos que estamos vivos. Um abraço
Berta

Cristina Maria Ribeiro disse...

Obrigado esta é uma super ajuda.

geoprof disse...

Obrigado pela publicação, é sempre bom compartilhar
fernando

Anónimo disse...

Atenção colegas: este relatório não cumpre os requisitos da lei.

João Afonso

Lurdes disse...

obrigada pela colaboração...é notório que andamos todos perdidos, pois as directrizes não são claras e uniformizadoras. Agradeço a colaboração e considero que está de acordo com o pretendido. já tenho mais uma ideiazita. vou te mesmo de começar!!! tem de ser hoje...pois o tempo esgota-se.

Anónimo disse...

Qq ajuda é sempre bem vinda. Obrigado

Anónimo disse...

obrigada, vai ajudar.

Fernando disse...

Atenção caros colegas!
A ajuda é sempre bem vinda.... mas este relatório não cumpre os requisitos de lei, existem outros exemplares que circulam pela net mas contêm o mesmo problema, são incompletos e não estão de acordo com a lei.

Para já o que há mais de completo a circular e que realmente é uma mais valia para nós professores é o: Relatório de Autoavaliação - Guia de Elaboração, custa 15 € mas, falo por experiencia própria, são 15€ muito bem dados!
Descobri este livro no blog do Ramiro e encomendei pelo site www.editoranovaeducacao.pt

Espero ter ajudado

Anónimo disse...

Até pode não estar de acordo com a lei. Porém, todos necessitamos de ajuda mútua. Por isso, qualquer ideia será útil e vai ajudar o nosso "sótão" que está cheio de tralha e que só nos esgota a paciência. Só há uma pequena deferença: no sótão da nossa casa existem recordações que não queremos esquecer: no sótão da nossa cabeça, quando deitarmos a mão a esta massa azedada, só teremos tralha para deitar ao lixo. Acho que nem a reciclagem a quer!
Bem hajam colegas por toda a ajuda.

Anónimo disse...

Fernando muito obrigado!!!!!

Mas que grande ajuda que o Relatório de Autoavaliação - Guia de Elaboração me deu.
Encomendie pelo site, mas já vi na FNAC à venda

Aproveitem colegas

Zé das iscas disse...

Agradeço a ajuda, até porque não pretendo gastar 15 euros do cada vez mais parco ordenado para fazer um relatório de auto-avaliação. Queixamo-nos da burocracia e depois caimos nisto!

Gonçalves disse...

Obrigada colega!
Informo só que não está de acordo com o Despacho 14420/2010

GatosMania disse...

Venho tambem agradecer a ajuda ... continue o excelente trabalho no blog

um abraço

Eunice Neves disse...

Obrigada!
Uma ajuda é sempre uma ajuda... principalmente quando se está tão cansado que não nos sai nada...
Parabéns pelo espírito de partilha, independentemente do desagrado que possa causar a exposição do trabalho que se faz!
Boas férias!

Anónimo disse...

Obrigada pela ajuda!

Desde 01-01-2009


Este blog vale $140.000.00
Quanto vale o seu blog?

eXTReMe Tracker

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Twingly BlogRank
PageRank
Directory of Education Blogs

RSSMicro FeedRank Results
Add to Technorati Favorites
Locations of visitors to this page